Ainda no fim de semana, o governo recuou e anunciou que não vai mais fundir o Ministério da Cultura ao de Educação, uma das medidas de Temer que mais causou polêmica até o momento.

A deputada Mara Gabrilli (PSDB) defende o governo em outro episódio no qual vem sendo criticado: a ausência de mulheres no ministério. “Dilma tinha ministras, mas nunca chamou as deputadas para conversar”, disse a tucana.