Nestor Cerveró, ex-diretor Internacional da Petrobras, fez novo depoimento em sua delação premiada ontem. Ele disse ao juiz Sergio Moro que o presidente do Senado, Renan Calheiros, recebeu US$ 6 milhões em propina, por sua ação para favorecer um contrato da estatal. / estadão