Em mais uma reviravolta, o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) decidiu recriar o Ministério da Cultura (MinC), que havia sido incorporado pelo Ministério da Educação (MEC). A informação foi confirmada pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), neste sábado (21), por meio de sua conta no Twitter.

Marcelo Calero, nomeado secretário nacional de Cultura na quarta-feira (18), será o novo ministro da pasta. “A decisão de recriar o MinC é um gesto do presidente Temer no sentido de serenar os ânimos e focar no objetivo maior: a cultura brasileira”, afirmou Mendonça Filho.

twitter-ministro-educacao

Dinheiro público – Quando é autorizada a captação de recursos pela Lei Rouanet, a empresa usa parte do que recolheria do imposto de renda para incentivar projeto cultural. Assim, o dinheiro do imposto é direcionado na fonte. Se a empresa não optar pelo incentivo, recolhe o imposto devido direto nos cofres do governo, que poderá usar na saúde, educação, segurança etc. Assim, quem capta com a autorização de projeto aprovado pela Lei Rouanet, usa dinheiro público.